Reclamação Zon n.º 127.908

A minha história com a Zon vem de longe.

Começou quando estive ausente de minha casa, sem data para voltar e quis cancelar o serviço. Claro que não tive sucesso graças ao já conhecido pacto de permanência, cego a circunstâncias especiais e atenção ao cliente. Mas já devia saber… Esta relação começou mal com a promoção inicial do Telecine (grátis nos 3 primeiros meses de contrato) que, sabendo que tinha duração limitada, cancelei atempadamente, para depois ser surpreendida com a facturação do serviço no 4º mês. Já antecipando esta situação, o cancelamento da promoção foi feita por escrito e a situação regularizada após ter apresentado a prova do envio da carta.

Ainda dentro dos dois anos de fidelização, apresentei nova reclamação contra o sistema de facturação daquela empresa. De três em três meses recebia duas facturas no mesmo mês. O pior é que nem era duplicado: a segunda factura dizia respeito a um período de facturação que, à data limite de pagamento, ainda não tinha terminado. Ora, eu tenho esta mania de achar que não devo pagar por um serviço que ainda não me foi prestado, isto apesar de insistirem comigo que se tratava de uma “conta-corrente”. Como não tive qualquer resposta do outro lado ao meu problema, resolvi-o eu: deixei de pagar a horas e pagava uma factura por mês, independentemente da data limite de pagamento.

Entretanto, e já depois do período de fidelização acabar, estive quase a cancelar o serviço e apenas não o fiz porque as pessoas que ficaram com a minha casa queriam o serviço. Assim, reduzi o serviço para o mínimo e deixei-me estar.

Agora, com novos inquilinos que quiseram o Meo, resolvi cancelar o meu contrato com a Zon. Claro que houve a tradicional chamada, oferecendo o mundo e o universo. Não faltou também o dizer-mal-da-concorrência, estando o operador pronto a enunciar todos os defeitos da Meo. Mantive-me firme e expliquei que não estava interessada. Disseram-me então que o contrato seria cancelado e que seria contactada para devolver o equipamento.

Como já tinha passado mais de um mês desde o cancelamento do serviço, o E. decidiu ir devolver o equipamento a uma loja da Zon, tendo em conta que não vamos estar em Portugal a partir do mês que vem. E aqui começa o surreal: as lojas não aceitam o equipamento. Então e se deitarmos o equipamento fora? Então aí, caso sejamos contactados para o devolver, temos de pagar uma coima. E quando é que seremos contactados? Não há previsão.

Resultado? Mais uma reclamação no livro de reclamações da loja Zon de Alvalade.

Anúncios
Reclamação Zon n.º 127.908

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s